• Giovana Veiga

Aplicação do Scrum em Equipes de Competição

Por definição, Scrum é um framework para desenvolver, entregar e manter produtos complexos, dentro do qual pessoas podem tratar e resolver problemas complexos e adaptativos, enquanto produtiva e criativamente entregam produtos com o mais alto valor possível, podendo empregar vários processos ou técnicas.


Esquema de funcionamento do Scrum.

Dentro dessa metodologia, existem os sprints. O sprint é um prazo de tempo pré-determinado, dentro do qual as tarefas devem ser cumpridas, sendo elas ordenadas de acordo com seu nível de dificuldade ou prioridades, podendo ser usada a sequência de Fibonacci para isso.


Na adaptação do Scrum para a Equipe de Competição, não podemos esquecer dos três pilares necessários para a sua implementação: transparência, inspeção e adaptação. Para isso, utilizamos o Trello como um artefato do scrum, o product Backlog, podendo ocorrer mudanças constantes ao longo do processo.

Página do Trello da UFRJ Nautilus.

No contexto da UFRJ Nautilus, fizemos alterações para cada área da equipe, funcionando do seguinte modo:


Eletrônica: Duas vezes na semana, os membros são perguntados sobre o andamento das tarefas individuais, além da reunião de área semanal, na qual são passadas as tarefas a serem realizadas e relatar possíveis problemas, que são discutidos em grupo. Somado a isso, caso persista alguma dificuldade, a coordenação organiza mais reuniões de forma a ajudar a sanar o problema, sendo essas muitas vezes com membros antigos que possuem maior experiência.

Gestão e Marketing: Durante a semana, em cada área são feitas duas reuniões com seus respectivos membros. Nelas, são feitas o planejamento de atividades, visando colaborar para a imagem da equipe e seu gerenciamento, tanto interno, para os membros, quanto externamente, para patrocinadores, professores e alunos, sendo os membros de gestão responsáveis por facilitar a comunicação entre as demais áreas, relatando em suas reuniões as atualizações relevantes sobre o progresso da equipe.


Hidromec: Nesta área realizam 3 reuniões semanais, sendo duas destas divididas entre suas subáreas a fim de fazer inspeção dos trabalhos com maior detalhamento e poder implementar melhorias e fazer adaptações caso necessário, com o propósito de aumentar o rendimento, além da reunião com todos os membros para fazer uma retrospectiva do que aconteceu ao decorrer da semana.

Software: A cada dois dias, o coordenador verifica o checklist de tarefas preenchido pelos membros. Há uma reunião semanal, em que ocorre uma revisão do que foi feito e a divisão de tarefas futuras, levando em consideração possíveis atrasos e problemas encontrados, junto a um mutirão de trabalho onde os membros podem contar com o suporte, tanto motivacional, como um ambiente para apresentar dúvidas.


Paralelamente, estão sendo realizados 3 projetos dos atuadores do robô. Em cada um destes, há um scrum master, responsável por facilitar a comunicação, dividir tarefas, otimizar o tempo de trabalho e aperfeiçoar a eficiência e a eficácia do time como um todo, e um scrum master técnico, responsável por saber todo o funcionamento técnico e tirar dúvidas. Juntos auxiliam os times em seu autogerenciamento e interdisciplinaridade. E, dessa forma, seus mutirões contém membros de todas as áreas, gerando engajamento entre áreas distintas que juntas são capazes de entregar resultados.


Práticas do Scrum adaptadas para Equipe de Competição.

Assim, conseguimos adaptar o modelo tradicional de Scrum para uma equipe de competição, por meio de organização e planejamento como uma forma de nos adaptarmos a circunstância atual durante o período de quarentena, mantendo a equipe motivada e buscando trazer resultados nessa corrida tecnológica em que vivemos.


Escrito por Giovana Veiga e Wenya Li.